Pedreiro assume estupro de menina de 7 anos em AL: "Fui um monstro"

Seja bem vindo
Maceió,04/03/2024

  • A +
  • A -
Publicidade
Publicidade

Pedreiro assume estupro de menina de 7 anos em AL: "Fui um monstro"

Ele confessou, em interrogatório à delegada Teila Rocha, o rapto e estupro, ocorridos no dia 21 de janeiro, no município de Rio Largo

Fonte: jornaldealagoas.com.br
Pedreiro assume estupro de menina de 7 anos em AL: Ele confessou, em interrogatório à delegada Teila Rocha, o rapto e estupro, ocorridos no dia 21 de janeiro, no município de Rio Largo - Foto: Reprodução
Publicidade

O pedreiro acusado de estuprar uma menina de sete anos foi preso, nesta terça-feira (06), em Arapiraca. Ele confessou, em interrogatório à delegada Teila Rocha, o rapto e estupro, ocorridos no dia 21 de janeiro, no município de Rio Largo. De acordo com a polícia, o acusado disse, no depoimento, que se considera ‘um monstro’ e não entende porque fez o que fez com a vítima.

No dia do crime, segundo ele, após acordar foi a uma padaria e depois a uma chácara, naquela cidade, junto com sua companheira, retornando para casa por volta das 14h. Meia hora depois, pegou sua motocicleta e começou a andar sem destino, passando na casa de um colega de trabalho, com quem conversou por algum tempo.

Ao retornar para casa, viu a menina e uma prima dela andando por uma rua. Ele chamou as duas e ofereceu uma bicicleta.

A prima não aceitou o convite, mas a criança de sete anos subiu na moto e foi em direção a um canavial, onde ocorreu o estupro, já encontrando no local uma lona de plástico e garrafas de água. Lá, abaixou o short da vítima, que dizia querer ir para casa.

Ele confessa que teve relação anal com a menina, não recordando se teve também relação via vaginal. Acrescentou no interrogatório que não usou preservativo e nem ejaculou, e não observou se a vítima sangrou.

Em seguida, segundo conta, vestiu a roupa e subiu os shorts da vítima, que começou a chorar e foi deixada no canavial. Nos dois dias seguintes, o acusado foi trabalhar como pedreiro no Eustáquio Gomes e em Marechal Deodoro, ficando nesta cidade até o dia 27, quando voltou para Maceió.

Ele disse que, no sábado (27), uma ex-cunhada ligou e perguntou se ele tinha visto que uma foto do suspeito de raptar e abusar sexualmente de uma criança estava circulando nas redes sociais e meios de comunicação e que o homem parecia com o interrogado.

No domingo (28), viajou em sua motocicleta às 5h da manhã para Matriz de Camaragibe, onde passou a semana trabalhando. Já na segunda-feira (5), retornou para Maceió, passando por São Luiz do Quitunde e trocou o chip do celular.

O acusado contou que chegou a Maceió, por volta das 17h, foi ao bairro Benedito Bentes e depois pernoitou em um hotel próximo ao Pátio Shopping. Na terça-feira (6), entregou a moto usada no crime a um amigo, pois sabia que não poderia mais ser visto com ela.

O pedreiro narra que viajou de van até o município de Arapiraca, onde pretendia arranjar trabalho, mas acabou sendo localizado e preso pela polícia em um bar/pousada e acabou preso.

O acusado teve a prisão decretada e se encontra à disposição da Justiça.

Publicidade



COMENTÁRIOS

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login

Recuperar Senha