Seja bem-vindo
Maceió,13/07/2024

  • A +
  • A -
Publicidade

Batalhões da PM recebem núcleos do Proerd e expandem serviços nas escolas do interior de Alagoas

Medida democratiza procedimentos junto aos militares das unidades operacionais e aumenta a quantidade de escolas assistidas

secom/AL
Batalhões da PM recebem núcleos do Proerd e expandem serviços nas escolas do interior de Alagoas Programa Educacional de Resistência às Drogas e a Violência é uma iniciativa de caráter educativo e preventivo. Foto: Ascom PM-AL
Publicidade

A promoção de uma cultura de conscientização e aproximação pavimentam o caminho para o sucesso de uma iniciativa que, há 22 anos, muda a realidade de crianças e jovens em Alagoas. Com uma identidade reconhecida por gerações, o Programa Educacional de Resistência às Drogas (Proerd), coordenado pela Secretaria de Estado da Segurança Pública e Polícia Militar, projeta os próximos passos, a partir da ampliação de suas ações educativas.


Entre as diretrizes traçadas, o programa inclui alunos do ensino médio, seus pais e responsáveis. Além disso, o Proerd vem investindo na criação de núcleos de atuação em cidades de Alagoas. A iniciativa veio a partir de capacitação de militares pertencentes a unidades operacionais de municípios do interior do estado. Os policiais habilitados como instrutores do programa tornam-se aptos a difundir políticas de prevenção ao uso de drogas e a violência no ambiente escolar.


Dentre os novos formandos Proerd Comunitário, está o subtenente Wellington Serafim. Com mais de 33 anos de serviços prestados à Polícia Militar, o policial participou das instruções durante a realização do Curso de Habilitação de Oficiais, no início de 2024. O combatente pôde vivenciar na prática a importância das instruções na mudança de comportamentos nocivos à saúde física e mental dos jovens. Foi em uma das aulas, que o depoimento de um dos alunos da capacitação sobre o mau uso do celular por crianças e adolescentes fez Wellington acender um sinal de alerta para o próprio lar. Pais de duas meninas, ele conta sobre o início do trabalho preventivo junto às filhas. A partir do diálogo e das estratégias repassadas durante as aulas, ele conseguiu transformar a realidade no seu lar.




“Aquele relato me fez observar os comportamentos das meninas aqui em casa. Comecei a ver o excessivo uso do celular, até em diálogos dentro da própria residência. A partir da metodologia ensinada no curso, comecei um processo de conscientização, e , após 15 dias, tive uma surpresa muito positiva. Fui designado para um serviço em Rio Largo, passaria o dia inteiro fora. Ao chegar no local, coloquei a mão no bolso e vi dois telefones. Ao perceber, liguei para a minha esposa e ela me contou que eram os telefones das crianças. Elas queriam mostrar para mim, que, de alguma forma, aquilo conversado estava sendo absorvido. Segundo a mãe, elas queriam passar um domingo com ela sem usar o telefone”.


A iniciativa deixou o pai tão emocionado. Então, ele entrou em contato com a coordenadora do Programa, coronel R/R Valdenize Ferreira para exibir, no dia da conclusão da capacitação, um vídeo contendo o depoimento das suas filhas relatando a importância dos ensinamentos para a mudança de hábitos. O subtenente conta que o material foi exibido em um telão, no auditório da OAB Alagoas, “sendo aplaudido de pé por todos os presentes”.




Democratização do conhecimento

Para isso, o programa pretende criar núcleos de atuação com base na formação de militares lotados nas unidades operacionais desses municípios. Entre os dias 6 e 17 de maio desse ano, o Proerd realizou a 30ª edição do Curso de Formação de Instrutores. O treinamento foi realizado em Tamandaré (PE), e contou com a participação de militares dos 3º e 10º Batalhões, atuantes no Agreste, do 6º Batalhão, que opera no Litoral Norte, e do 11º Batalhão, presente no Baixo São Francisco.


De acordo com uma das organizadoras das instruções, capitã Tisiane Bezerra, a medida busca um melhor dinamismo na atuação do Proerd. Com a presença de pessoas capacitadas no próprio batalhão, o número de escolas e crianças alcançadas tende a ser maior, já que não será necessário o deslocamento de equipes da capital para a promoção das palestras e cursos. 


“Com a expansão do programa por meio dos núcleos, o objetivo é sincronizar os planejamentos e execuções das atividades do Proerd, de forma regionalizada entre capital e interior, de maneira que os novos instrutores desenvolvam com qualidade o Programa em suas áreas de responsabilidade, e contribuam para o atendimento das diversas Instituições de Ensino”, destacou a oficial.


Ainda segundo a coordenadora, está prevista a realização de mais um curso de formação para novembro de 2024. De acordo com a capitã, o planejamento é contar com militares pertencentes às demais unidades operacionais da PM-AL, incluindo o 2º e 14º Batalhões, com atuação na Zona da Mata e os 7º e 9º Batalhões, que fazem a segurança no Alto e Baixo Sertão de Alagoas. 


Diálogo com novos públicos

Para abranger o público-alvo dos seus trabalhos, o Proerd começou a fazer parte dos ciclos de palestras e atividades com alunos do Ensino Médio. Segundo a capitã Tisiane Bezerra, a iniciativa surgiu com a “necessidade de fortalecer o protagonismo juvenil aos estudantes”. Ainda segundo a coordenadora, as ações visam blindar os jovens dos maus exemplos a que estão sujeitos nesta fase da vida.


“O objetivo principal é capacitar os adolescentes a se tornarem pessoas proativas e protagonistas na comunidade escolar. Além disso, abordar questões relacionadas ao uso de álcool e outras drogas, oferecendo estratégias para resistir às pressões dos colegas que possam influenciá-los negativamente, formando jovens conscientes e preparados para lidar com os desafios do mundo contemporâneo.”, reforçou a capitã. 




A partir do Proerd Comunitário, os pais dos estudantes também são convidados a participar das ações educativas . O plano de ação é voltado à participação dos responsáveis e da comunidade escolar no processo de integração com os jovens e na construção de uma realidade mais saudável aos adolescentes em seus lares. “Para o público adulto e idoso, o Proerd Comunitário é direcionado para desenvolver as necessidades do apoio familiar e envolvimento em programas escolares. O conteúdo curricular visa a fornecer informações relevantes sobre drogas, desenvolvendo aptidões de como orientar seus filhos. Os pais ou responsáveis aprenderão maneiras através das quais poderão criar um ambiente positivo, que beneficiará a boa saúde e o bem-estar das crianças e adolescentes.”, explica Tisiane Bezerra. 


Valores consolidados

O Programa Educacional de Resistência às Drogas e a Violência é uma iniciativa de caráter educativo e preventivo que surgiu a partir de um modelo de atuação chamado Drug Abuse Resistance Education, criado na cidade de Los Angeles(EUA), em 1983. A medida consiste num esforço coletivo entre Polícia Militar, educadores, pais e comunidade para oferecer atividades educacionais em sala de aula, a fim de evitar e reduzir o uso de drogas e a violência entre crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos.


O Proerd tem atuado em Alagoas desde 2002. Neste período, cerca de 498 mil alunos já foram alcançados pelo “leãozinho”, tradicional mascote do programa. Somente em 2023, foram mais de 50 mil pessoas beneficiadas em mais de 130 instituições de ensino em todo o estado. A atuação também é referência interestadual, tendo participado de capacitações no Rio de Janeiro, Sergipe, Santa Catarina, Pernambuco e Rio Grande do Sul.

Publicidade



COMENTÁRIOS

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login

Recuperar Senha

Baixe o Nosso Aplicativo!

Tenha todas as novidades na palma da sua mão.