Sesau alerta sobre importância da segunda dose da vacina contra HPV

Seja bem vindo
Maceió,04/03/2024

  • A +
  • A -
Publicidade
Publicidade

Sesau alerta sobre importância da segunda dose da vacina contra HPV

Cobertura vacinal apresenta baixa aderência principalmente em meninos

Fonte: secom/AL
Sesau alerta sobre importância da segunda dose da vacina contra HPV munizante está disponível gratuitamente nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) dos 102 municípios alagoanos. Foto: Carla Cleto - Ascom Sesau
Publicidade

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) ressalta a importância da aplicação da segunda dose da vacina contra o HPV (papilomavírus humano) em meninas e meninos com idade entre 9 anos até os 14 anos. O imunizante está disponível gratuitamente nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) dos 102 municípios alagoanos. 

Desde setembro de 2022, o Ministério da Saúde (MS) ampliou a vacinação contra HPV para meninos de 9 e 10 anos, aumentando quatro anos e igualando a faixa etária já preconizada para as meninas. Em 2023, de acordo com a Rede Nacional de Dados em Saúde (RNDS), Alagoas registrou baixa aderência na cobertura vacinal da segunda dose da vacina em meninos e meninas. Ao todo, foram contabilizados 50,2 % do sexo feminino e 26,12% do sexo masculino. 

O HPV é um vírus que contamina pele ou mucosas de forma oral, genital ou anal, tanto de homens quanto de mulheres, provocando verrugas anogenitais e câncer, a depender do tipo de vírus. A infecção pelo vírus não apresenta sintomas na maioria das pessoas e, em alguns casos, pode ficar de meses a anos sem manifestar sinais visíveis a olho nu.

A gerente de Vigilância e Controle de Doenças Transmissíveis da Sesau, Waldinéa Silva, ressalta que a vacina é uma das estratégias mais importantes para a prevenção da infecção pelo vírus HPV. “A vacina reduz a chance de doenças provocadas pelo vírus, como cânceres do colo do útero, vulva, vagina, região anal, pênis, boca e garganta. Ela também evita o surgimento de verrugas genitais. A vacinas é uma das mais seguras que dispomos e os estudos publicados recentemente mostram sua grande efetividade na redução do risco de câncer cérvico uterino e câncer anal, nos adolescentes vacinados, quando comparados com os não vacinados”, contou.




O secretário de Estado da Saúde, médico Gustavo Pontes de Miranda, destaca que a prevenção do HPV reduz a chance de doenças provocadas pelo vírus, e que é fundamental que os pais e responsáveis estimulem a adesão dos adolescentes e completem o esquema composto por duas doses. “A vacina passou a fazer parte do calendário vacinal e é ofertada durante o ano todo, mas é fundamental que os meninos e meninas desta faixa etária e seus responsáveis fiquem atentos ao prazo da segunda dose”, diz.

Publicidade



COMENTÁRIOS

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login

Recuperar Senha