Seja bem-vindo
Maceió,18/04/2024

  • A +
  • A -
Publicidade
Publicidade

Sala Lilás do HGE promove ação contra o câncer de colo de útero com a oferta de testes rápidos

O objetivo é conscientizar, oportunizar a testagem e fortalecer a campanha pela saúde das mulheres

secom/AL
Sala Lilás do HGE promove ação contra o câncer de colo de útero com a oferta de testes rápidos Sala Lilás do HGE promoveu a ação em alusão ao combate ao câncer do colo de útero nesta segunda-feira. Foto: Beatriz Castro / Ascom Sesau
Publicidade

O câncer de colo de útero é o terceiro mais frequente entre a população feminina e a quarta causa de morte de mulheres no Brasil, segundo o Ministério da Saúde (MS). Ele é provocado pela infecção persistente por alguns tipos do Papilomavírus Humano (HPV), um vírus que pode ser transmissível pela relação sexual. Sensível a isso, a Sala Lilás do Hospital Geral do Estado (HGE), em Maceió, promoveu, nesta segunda-feira (18), uma ação pela saúde feminina e prevenção.

 

A infecção genital por esses vírus é muito frequente e na maioria das vezes não causa doenças, o que pode ser um sério risco à vida para quem não realiza os seus check-ups com regularidade. Para oportunizar aquelas pessoas que alegam não ter tempo, testes rápidos de rastreamento das Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) foram ofertados gratuitamente a todas as interessadas.

 

“Essa nossa ação é voltada exclusivamente a mulheres e tem por objetivo alertá-las para os sintomas das ISTs e as diversas formas de prevenção. Nós queremos que elas compreendam que nossa ação visa proporcionar mais informações ao acesso de serviços de prevenção e diagnóstico, a de oferecer os testes rápidos e realizar os acolhimentos necessários a quem precise”, explicou Tatiane Barbosa, coordenadora da Sala Lilás que é ligada a Rede de Atenção às Violências.

 



Andreya Honorato é interna de Medicina. Ela acrescenta que a ação é estratégica para o período pós-festas, como foi o Carnaval, quando ainda há pessoas que se expõem ao risco de contaminação. A ação, segundo ela, é necessária a todas as mulheres após o início da vida sexual, pois o exame pode detectar alterações pré-cancerígenas precoces que, se tratadas, são curadas na quase totalidade dos casos, não evoluindo para o câncer.

 

“É interessante que você, que também está recebendo essa informação, encontre um tempinho para fazer os seus exames que podem revelar como está a sua saúde. A prevenção é a melhor alternativa, pois ela nos protege e evita qualquer susto, bem como as suas consequências. Contra o HPV, busque as vacinas e use preservativo durante a reação sexual”, aconselhou a estudante.

 

A principal forma de prevenção é a vacina contra o HPV, disponível para meninas de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos, em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS), podendo prevenir 70% dos cânceres de colo do útero e 90% das verrugas genitais. E nos casos que existam alterações celulares que podem evoluir para o câncer, o Papanicolau pode identificar precocemente, o que fará toda a diferença durante o processo para a cura.

Publicidade



COMENTÁRIOS

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login

Recuperar Senha

Baixe o Nosso Aplicativo!

Tenha todas as novidades na palma da sua mão.